Prefeitura Municipal de São Miguel do Tapuio - Respeito a nossa gente

I - MÉDICO:

a) realizar assistência integral (promoção e proteção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento, reabilitação e manutenção da saúde) aos indivíduos e famílias em todas as fases do desenvolvimento humano: infância, adolescência, idade adulta e terceira idade;

b) realizar consultas clínicas e procedimentos na USF e, quando indicado ou necessário, no domicílio e/ou nos demais espaços comunitários (escolas, associações etc);

c) realizar atividades de demanda espontânea e programada em clínica médica, pediatria, gineco obstetrícia, cirurgias ambulatoriais, pequenas urgências clínico-cirúrgicas e procedimentos para fins de diagnósticos;

d) encaminhar, quando necessário, usuários a serviços de média e alta complexidade, respeitando fluxos de referência e contra-referência locais, mantendo sua responsabilidade pelo acompanhamento do plano terapêutico do usuário, proposto pela referência;

e) indicar a necessidade de internação hospitalar ou domiciliar, mantendo a responsabilização pelo acompanhamento do usuário;

f) contribuir e participar das atividades de Educação Permanente dos ACS, Auxiliares de Enfermagem e ACD.

g) participar do gerenciamento dos insumos necessários para o adequado funcionamento da USF.

h) Realizar atendimentos de urgência e emergência;

 

II - NUTRICIONISTA:

a) Proceder o acolhimento e orientação profissional ao  usuário do SUS encaminhado por profissional do Programa Saúde da Família.

b) Avaliar o estado nutricional de pessoas da comunidade.

c) Desenvolver  cursos básicos de nutrição aplicada à população, sempre levando em consideração o estado sócio-econômico, nutricional e cultural da mesma.

d) Orientar  a família quanto à importância da mudança do hábito alimentar, se necessário.

e) Discutir e avaliar a história nutricional de pessoas em situações de problemas de desenvolvimento nutricional, sugerindo as modificações alimentares necessárias.

 

III - ENFERMEIRO:

a) realizar assistência integral (promoção e proteção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento, reabilitação e manutenção da saúde) aos indivíduos e famílias na USF e, quando indicado ou necessário, no domicílio e/ou nos demais espaços comunitários (escolas, associações etc), em todas as fases do desenvolvimento humano: infância, adolescência, idade adulta e terceira idade;

b) conforme protocolos ou outras normativas técnicas estabelecidas pelo gestor municipal ou do Distrito Federal, observadas as disposições legais da profissão, realizar consulta de enfermagem, solicitar exames complementares e prescrever medicações;

c) planejar, gerenciar, coordenar e avaliar as ações desenvolvidas pelos ACS;

d) supervisionar, coordenar e realizar atividades de educação permanente dos ACS e da equipe de enfermagem;

e) contribuir e participar das atividades de Educação Permanente do Auxiliar de Enfermagem e ACD;

f) participar do gerenciamento dos insumos necessários para o adequado funcionamento da USF.

g) Realizar procedimentos clínicos na atenção especializada de saúde bucal;

 

IV –ODONTÓLOGO:

a) realizar diagnóstico com a finalidade de obter o perfil epidemiológico para o planejamento e a programação em saúde bucal;

b) realizar os procedimentos clínicos da Atenção Básica em saúde bucal, incluindo  atendimento das urgências e pequenas cirurgias ambulatoriais;

c) realizar a atenção integral em saúde bucal (promoção e proteção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento, reabilitação e manutenção da saúde) individual e coletiva a todas as famílias, a indivíduos e a grupos específicos, de acordo com planejamento local, com resolubilidade;

d) encaminhar e orientar usuários, quando necessário, a outros níveis de assistência, mantendo sua responsabilização pelo acompanhamento do usuário e o segmento do tratamento;

e) coordenar e participar de ações coletivas voltadas à promoção da saúde e à prevenção de doenças bucais;

f) acompanhar, apoiar e desenvolver atividades referentes à saúde bucal com os demais membros da Equipe de Saúde da Família, buscando aproximar e integrar ações de saúde de forma multidisciplinar.

g) contribuir e participar das atividades de Educação Permanente do ACS, ASB e da ESF;

h) realizar supervisão técnica do ACS; e

i) participar do gerenciamento dos insumos necessários para o adequado funcionamento da USF.

 

V –FARMACÊUTICO/BIOQUÍMICO:

a) Fazer análise clínica de sangue, urina, fezes, e outros, valendo-se de diversas técnicas específicas;

b) Fazer análise de água, como pesquisa de microorganismo e determinações de elementos químicos, valendo-se de técnicas específicas;

c) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, comissões, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão;

d)Elaborar relatórios e laudos técnicos em sua área de especialidade;

e) Participar de programa de treinamento, quando convocado;

f) Trabalhar segundo normas técnicas de biossegurança, qualidade, produtividade e higiene;

g) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas direcionados á sua área;

h) Armazenamento e estocagem de medicamentos e demais produtos farmacêuticos;

i) Controle, pesquisa, e perícia de poluição atmosférica, tratamento dos despejos industriais;

j) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

VI – FISIOTERAPEUTA

a) Proceder o acolhimento e orientação profissional aousuário do SUS encaminhado por profissional do Programa Saúde da Família;

b) Realizar procedimentos e técnicas específicas de reabilitação de pacientes com traumas diversos;

c) Realizar ações profissionais voltadas para a educação, prevenção e assistência fisioterapêutica coletiva e individual, de forma interdisciplinar;

d) Participar de equipes multiprofissionais destinadas a planejar, implementar, controlar e executar políticas, programas, cursos, pesquisas ou eventos em Saúde Pública;

e) Integrar os órgãos colegiados de controle social;

f) Participar de equipes multiprofissionais destinadas ao planejamento, a implementação, ao controle e a execução de projetos e programas de ações básicas de saúde;

g) Participar do planejamento e execução de treinamentos e reciclagens de recursos humanos em saúde;

h) Promover ações terapêuticas preventivas a instalações de processos que levam a incapacidade funcional laborativa;

i) Analisar os fatores ambientais, contributivos ao conhecimento de distúrbios funcionais laborativos;

j) Desenvolver programas coletivos, contributivos à diminuição dos riscos de acidente de trabalho;

k) Integrar a equipe de Vigilância Sanitária e cumprir e fazer cumprir a legislação de Vigilância Sanitária;

l) Encaminhar às autoridades de fiscalização profissional, relatórios sobre condições e práticas inadequadas à saúde coletiva e/ou impeditivas da boa prática profissional;

m) Integrar Comissões Técnicas de regulamentação e procedimentos relativos a qualidade, a eficiência e aos riscos sanitários dos equipamentos de uso em Fisioterapia;

n) Verificar as condições técnico-sanitárias das empresas que ofereçam assistência fisioterapêutica à coletividade.

o) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

VII - FONOAUDIÓLOGO:

a)Identificar, em conjunto com as Equipes de Saúde da Família e a comunidade as atividades, as ações e as práticas clínicas e de saúde coletiva a serem adotadas em cada uma das áreas cobertas;

b)Identificar, em conjunto com as ESF e a comunidade, o público prioritário a cada uma das ações;

c)Atuar, de forma integrada e planejada,nas atividades clínicas desenvolvidas

pelas ESF nas Unidades de Saúde e nas comunidades, acompanhando e atendendo a casos de acordo com os critérios previamente estabelecidos;

d)Acolher os usuários e humanizar a atenção;

e)Desenvolver coletivamente, com vistas à intersetorialidade, ações que se integrem a outras políticas sociais como educação,esporte, cultura, trabalho, lazer, entre outras;

f)Promover a gestão integrada e a participação dos usuários nas decisões,por meio de organização participativa com  os Conselhos Locais e/ou Municipais de

Saúde;

g)Elaborar estratégias de comunicação para divulgação e sensibilização das atividades  do NASF por meio de cartazes, jornais,informativos, e outros veículos de informação;

h)Avaliar, em conjunto com as ESF e os Conselhos de Saúde, o desenvolvimento

e a implantação das ações e a medida de seu impacto sobre a situação de saúde,

por meio de indicadores previamente estabelecidos;

i)Elaborar e divulgar material educativo e informativo nas áreas de atenção do

NASF;

j)Elaborar projetos terapêuticos individuais,por meio de discussões periódicas que  permitam a apropriação coletiva pelas ESF e o NASF do acompanhamento dos usuários, realizando ações multiprofissionais e transdisciplinares, desenvolvendo a responsabilidade compartilhada.

o) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

VIII - PSICÓLOGO:

a) Proceder o acolhimento e orientação profissional ao  usuário do SUS encaminhado por profissional do Programa Saúde da Família;

b) Avaliar a fase psicológica dos adolescentes em conflito com a lei, e demais pessoas vulneráveis da comunidade e ainda proceder à avaliação profissional dos usuários do SUS encaminhados pelos profissionais do PSF;

c) Desenvolver atividades de psicoterapia.

d) Fornecer subsídios e instrumentos teóricos que possibilitem à equipe multidisciplinar a detecção precoce e avanço dos distúrbios psicológicos do paciente e de pessoas da comunidade.

e) Avaliar e acompanhar juntamente com o assistente social a dinâmica da equipe multidisciplinar, para que a mesma desempenhe o seu papel de prevenir situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades e aquisições, e do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários  atuando no SUAS e demais programas criados pelos Governos Federal, Estadual e Municipal.

 

IX - ASSISTENTE SOCIAL:

a) Proceder o acolhimento e orientação profissional ao  usuário do SUS encaminhado por profissional do Programa Saúde da Família.

b) Avaliar as condições sócio-econômicas e culturais do paciente e família.

c) Identificar e intervir junto às situações, a nível familiar, trabalho, escola e outros segmentos da sociedade, que possam interferir no processo de reabilitação.

d) Estabelecer as atividades juntamente com os demais integrantes da equipe multidisciplinar para melhoria da ação social no Município.

e) Participar do planejamento global das atividades educacionais desenvolvidas pela equipe multidisciplinar.

f) Participar do desenvolvimento de atividades de caráter social e recreativo, visando à integração de crianças, adolescentes, idosos e pessoas vulneráveis no grupo, na família e na sociedade.

g) Prevenir situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades e aquisições, e do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários,atuando no SUAS e demais programas criados pelos Governos Federal, Estadual e Municipal.

 

X – MÉDICO VETERINÁRIO:

a) Praticar clínica médica veterinária em todas as suas modalidades.

b) Realizar exames clínicos, dar diagnósticos e coletar material para exames laboratoriais.

c) Prescrever e efetuar tratamento dos animais e promover a profilaxia.

d) Orientar os técnicos laboratoriais quanto a procedimentos de coleta e de análises:anatomopatológica, histopatológica, hematológica, imunológica etc.

e) Planejar, orientar e supervisionar a manutenção de linhagens, promovendo o melhoramento das espécies animais.

f) Desenvolver e executar programas de reprodução, nutrição e higiene sanitária.

g) Realizar eutanásia e necropsia animal.

h) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos,convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

i) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

j) Elaborar relatórios e laudos técnicos em sua área de especialidade.

k) Trabalhar segundo normas técnicas de segurança, qualidade, produtividade, preservação ambiental.

l) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

m) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XI – EDUCADOR FÍSICO:

a) conhecer as necessidades biológicas e psicológicas do paciente;

b) desenvolver programas de treinamento de acordo com cada necessidade;

c) aplicar treinamento físico personalizado com o indivíduo ou pequenos grupos;

d) usar a didática para ensinar os exercícios de uma maneira criativa e estimulante;

e) registrar no prontuário a consulta e/ou atendimento prestado ao paciente;

f) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

g) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

h) Elaborar relatórios e laudos técnicos em sua área de especialidade.

i) Trabalhar segundo normas técnicas de segurança, qualidade, produtividade, higiene e preservação ambiental.

j) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

k) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XII – ENGENHEIRO AGRÔNOMO:

a) Exercer as atribuições básicas do cargo referentes a Engenharia Rural;

b)Executar projetos de construções para fins rurais e suas instalações complementares;

c) Executar e acompanhar projetos de irrigação e drenagem para fins agrícolas; d) Realizar projetos de fitotecnia e zootecnia, melhoramento animal e vegetal, recursos naturais renováveis, ecologia, agrometeorologia, defesa sanitária, química agrícola, alimentos, tecnologia de transformação (açúcar, amidos, óleos, laticínios, vinhos e destilados);

e) Executar projetos de beneficiamento e conservação dos produtos animais e vegetais; zimotecnia; agropecuária; edafologia; fertilizantes e corretivos; processo de cultura e de utilização de solo; microbiologia agrícola; biometria; parques e jardins; mecanização na agricultura; implementos agrícolas; nutrição animal; agrostologia; bromatologia e rações;

f) Aplicar e desenvolver projetos em comunidades rurais sobre noções de economia rural e crédito rural;

g) realizar atividades multidisciplinares de nível superior que envolvam o assessoramento aos técnicos do Município em processos administrativos e judiciais oriundos das diversas áreas de atuação do Município, prestando informações técnicas sob a forma de pareceres, laudos e relatórios em matérias de sua área de formação, indicando a fundamentação técnica, métodos e parâmetros aplicados;

h) atuar, ainda, na elaboração, acompanhamentos, execução e fiscalização de projetos e convênios;

i) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

j) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

k) Elaborar relatórios e laudos técnicos em sua área de especialidade.

l) Trabalhar segundo normas técnicas de segurança, qualidade, produtividade, higiene e preservação ambiental.

m) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

n) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XIII – ENGENHEIRO CIVIL:

a) elaborar, executar e dirigir projetos de engenharia civil relativos a prédios e logradouros públicos em geral, bem como de todos os sistemas de água, esgoto, prevenção contra incêndios, drenagem e GLP e gases;

b) Elaborar, executar e fiscalizar projetos de sistemas de instalações elétrica, rede estruturada, voz e dados, segurança patrimonial, transporte vertical e climatização;

c) Estudar características, preparar planos, métodos de trabalho e demais dados requeridos para possibilitar e orientar a construção, ampliação, reforma e manutenção dos prédios e logradouros públicos e assegurar os padrões técnicos exigidos;

d) elaborar relatórios e pareceres técnicos, bem como o exame de propostas de execução de obras e serviços de engenharia civil.

e) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

f) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

g) Trabalhar segundo normas técnicas de segurança, qualidade, produtividade, higiene e preservação ambiental.

h) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

i) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XIV – CONTADOR

a) Executar a escrituração através dos lançamentos dos atos e fatos contábeis;

b) Elaborar e manter atualizados relatórios contábeis;

c) Promover a prestação, acertos e conciliação de contas;

d) Participar da implantação e execução das normas e rotinas de controle interno;

e) Elaborar e acompanhar a execução do orçamento;

f) Elaborar demonstrações contábeis e a Prestação de Contas Anual do órgão;

g) Prestar assessoria e preparar informações econômico-financeiras;

h) Atender às demandas dos órgãos fiscalizadores e realizar perícia;

i) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

j) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

k) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

l) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XV – PEDAGOGO

a) Coordenar a elaboração coletiva e acompanhar a efetivação do Projeto Político-Pedagógico e do Plano de Ação das Escolas Públicas Municipais;

b) Coordenar a construção coletiva e a efetivação da Proposta Pedagógica Curricular das Escolas Municipais, a partir das Políticas Educacionais da Secretaria Municipal de Educação e das Diretrizes Curriculares Nacionais e Estaduais;

c) Promover e coordenar reuniões pedagógicas e grupos de estudo para reflexão e aprofundamento de temas relativos ao trabalho pedagógico e para a elaboração de propostas de intervenção na realidade da escola;

d) Participar e intervir, junto à direção, da organização do trabalho pedagógico escolar no sentido de realizar a função social e a especificidade da educação escolar;

e) Sistematizar, junto à comunidade escolar, atividades que levem à efetivação do processo ensino e aprendizagem, de modo a garantir o atendimento às necessidades do educando; participar da elaboração do projeto de formação continuada de todos os profissionais da escola e promover ações para a sua efetivação, tendo como finalidade a realização e o aprimoramento do trabalho pedagógico escolar;

f) Analisar as propostas de natureza pedagógica a serem implantadas na escola, observando a legislação educacional em vigor e o Estatuto da Criança e do Adolescente, como fundamentos da prática educativa;

g) Coordenar a organização do espaço-tempo escolar a partir do Projeto Político-Pedagógico e da Proposta Pedagógica Curricular da Escola, intervindo na elaboração do calendário letivo, na formação de turmas, na definição e distribuição do horário semanal das aulas e disciplinas, da hora-atividade, no preenchimento do Livro Registro de Classe de acordo com as Instruções Normativas da Secretaria Municipal de Educação e em outras atividades que interfiram diretamente na realização do trabalho pedagógico;

h) coordenar, junto à direção, o processo de distribuição de aulas e disciplinas a partir de critérios legais, pedagógicos e didáticos e da Proposta Pedagógica Curricular da Escola;

i) Organizar e acompanhar a avaliação do trabalho pedagógico escolar pela comunidade interna e externa;

j) Apresentar propostas, alternativas, sugestões e/ou críticas que promovam o desenvolvimento e o aprimoramento do trabalho pedagógico escolar, conforme o Projeto Político-Pedagógico, a Proposta Pedagógica Curricular, o Plano de Ação da Escola e as Políticas Educacionais da Secretaria Municipal de Educação;

k) Coordenar a elaboração de critérios para aquisição, empréstimo e seleção de materiais, equipamentos e/ou livros de uso didático-pedagógico, a partir da Proposta Pedagógica Curricular e do Projeto Político-Pedagógico da Escola;

l) Participar da organização pedagógica da biblioteca, assim como do processo de aquisição de livros e periódicos;

m) Orientar o processo de elaboração dos Planos de Trabalho Docente junto ao coletivo de professores da escola; subsidiar o aprimoramento teórico-metodológico do coletivo de professores da escola, promovendo estudos sistemáticos, trocas de experiência, debates e oficinas pedagógicas;

n) Organizar a hora-atividade do coletivo de professores da escola, de maneira a garantir que esse espaço-tempo seja utilizado em função do processo pedagógico desenvolvido em sala de aula;

o) Atuar, junto ao coletivo de professores, na elaboração de propostas de recuperação de estudos a partir das necessidades de aprendizagem identificadas em sala de aula, de modo a garantir as condições básicas para efetivação do processo de socialização e apropriação do conhecimento científico;

p) Organizar a realização dos Conselhos de Classe, de forma a garantir um processo coletivo de formulação do trabalho pedagógico desenvolvido pela escola e em sala de aula, além de coordenar a elaboração de propostas de intervenção decorrentes desse processo;

q) Informar ao coletivo da comunidade escolar os dados do aproveitamento escolar; coordenar o processo coletivo de elaboração e aprimoramento do Regimento Escolar, garantindo a participação democrática de toda a comunidade escolar;

r) Orientar a comunidade escolar na proposição e construção de um processo pedagógico numa perspectiva transformadora;

s) Ampliar os espaços de participação, de democratização das relações, de acesso ao saber da comunidade escolar; participar do Conselho Escolar, subsidiando teórica e metodologicamente as discussões e reflexões acerca da organização e efetivação do trabalho pedagógico escolar;

t) Propiciar o desenvolvimento da representatividade dos alunos e sua participação nos diversos momentos e órgãos colegiados da escola;

u) Promover a construção de estratégias pedagógicas de superação de todas as formas de discriminação, preconceito e exclusão social e de ampliação do compromisso ético-político com todas as categorias e classes sociais.

v) Participar de cursos de reciclagem e/ou aperfeiçoamento em sua área especifica de atuação;

x) Executar outras atribuições compatíveis com a natureza do cargo, mediante determinação superior.

 

XVI –PROFESSOR NÍVEL SUPERIOR

a) Ministrar aulas e atividades de classes, em consonância com programas estabelecidos;

b) Elaborar e aplicar testes, provas e outros métodos usuais de avaliação;

c) Estabelecer tarefas individuais e/ou em grupo;

d) Registrar, em diários de classe ou equivalente, as notas e frequência de alunos, bem como as atividades didático-pedagógicas desenvolvidas;

e) Participar de cursos de reciclagem e/ou aperfeiçoamento em sua área especifica de atuação;

f) Executar outras atribuições compatíveis com a natureza do cargo, mediante determinação superior.

g) Participar de reuniões de planejamento programas e metas a serem adotados ou reformulados.

 

XVII – PROFESSOR NÍVEL MÉDIO (HABILITAÇÃO EM MAGISTÉRIO)

a) Ministrar aulas e atividades de classes, em consonância com programas estabelecidos;

b) Elaborar e aplicar testes, provas e outros métodos usuais de avaliação;

c) Estabelecer tarefas individuais e/ou em grupo;

d) Registrar, em diários de classe ou equivalente, as notas e frequência de alunos, bem como as atividades didático-pedagógicas desenvolvidas;

e) Participar de cursos de reciclagem e/ou aperfeiçoamento em sua área especifica de atuação;

f) Executar outras atribuições compatíveis com a natureza do cargo, mediante determinação superior.

g) Participar de reuniões de planejamento programas e metas a serem adotados ou reformulados.

 

 XVIII – TÉCNICO EM PRÓTESE DENTÁRIA

a) Atuar em conjunto com o dentista no restabelecimento da estrutura anatômica dos dentes, recuperando a estética e a função mastigatória e reabilitar a área bucal do paciente.

b) Construir modelos odontológicos em gesso;

c) Confeccionar próteses parciais e totais em resina;

d) Desenvolver próteses fixas em metaloplástico;

e) Criar próteses parciais removíveis em metal e fazer aparelhos ortodônticos e ortopédicos.

f) Participar, conforme a política interna da instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

g) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

h) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

i) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XIX – TÉCNICO EM RADIOLOGIA

a) Executar exames radiológicos, sob a supervisão de Médico ou Odontólogo Radiologista, posicionando adequadamente o paciente e acionando o aparelho de Raios-X, para atendimento das requisições médicas e odontológicas;

b) Operar aparelhos de Raios X;

c) Selecionar filmes a serem utilizados, atendendo ao tipo de radiografia requisitada por Médicos ou Odontólogos;

d) posicionar os filmes no chassi do aparelho, fixado letras e números radiopacos no filme, com fim de bater chapas radiografias;

e) Preparar o paciente, fazendo-o vestir roupas adequadas e livrando-o de qualquer jóia ou objeto de metal, com o fim de assegurar a validade do exame;

f) Executar a orientação do paciente a posições corretas, medindo as distâncias para a focalização da área a ser radiografada;

g) Acionaro aparelho de Raios – X, observando as instruções técnica de funcionamento, para provocar a descarga de radioatividade sobre a área a ser radiografada;

h) Executar, dentro da técnica, a revelação do filme;

i) Registrar o numero de radiografias realizadas, discriminando tipos, regiões e requisitantes;

j) Executar o controle de filmes, contrastes e outros materiais de uso do setor;

 

 

XX – TÉCNICO DE ANÁLISES DE LABORATÓRIO

a) Executar exames laboratoriais, sob a supervisão de Farmacêutico/Bioquímico para atendimento das requisições médicas;

b) Fazer análise clínica de sangue, urina, fezes, e outros, valendo-se de diversas técnicas específicas;

c) Fazer análise de água, como pesquisa de microorganismo e determinações de elementos químicos, valendo-se de técnicas específicas;

d) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

e) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

f) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

g) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XXI – TÉCNICO AGROPECUÁRIO

a) Atuar em atividades de extensão, assistência técnica, associativismo, pesquisas, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica.

b) Responsabilizar-se pela elaboração de projetos de assistência técnica nas áreas de crédito rural e agroindustrial para efeitos de investimento e custeio, topografia na área rural, impacto ambiental, paisagismo, jardinagem e horticultura, construções e benfeitorias rurais, drenagem e irrigação.

c) Elaborar orçamentos, laudos, pareceres, relatórios e projetos, inclusive de incorporação de novas tecnologias;

d) Conduzir, executar e fiscalizar obra e serviço técnico, compatíveis com a respectiva formação profissional;

e) Responsabilizar-se pelo planejamento, organização, monitoramento e emissão dos respectivos laudos nas atividades de exploração e manejo do solo, matas e florestas de acordo com suas características;alternativas de otimização dos fatores climáticos e seus efeitos no crescimento e desenvolvimento das plantas e dos animais;propagação em cultivos abertos ou protegidos, em viveiros e em casas de vegetação;obtenção e preparo da produção animal: processo de aquisição, preparo, conservação e armazenamento da matéria prima e dos produtos agroindustriais; programas de nutrição e manejo alimentar em projetos zootécnicos;produção de mudas (viveiros) e sementes, voltados para comunidades rurais.

f) Prestar assistência na aplicação, comercialização, no manejo e regulagem de máquinas, implementos, equipamentos agrícolas e produtos especializados, bem como na análise de solos e aplicação de fertilizantes e corretivos e projetos rurais de comunidades carentes;

g) Planejar e acompanhar a colheita e a pós-colheita, da produção agrícola do Município, responsabilizando-se pela orientação no armazenamento, conservação, comercialização e a industrialização dos produtos agropecuários;

h)Fiscalizar os procedimentos de desmembramento, parcelamento e incorporação de imóveis rurais;

i) Elaborar, aplicar e monitorar programas profiláticos, higiênicos e sanitários na produção animal, vegetal e agroindustrial;

j) Implantar sistemas de controle de qualidade na produção agropecuária no âmbito do Município, bem como desenvolver técnicas mercadológicas para distribuição e comercialização de produtos;

k) Emitir laudos e documentos de classificação e exercer a fiscalização de produtos de origem vegetal, animal e agroindustrial;

l) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

m) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XXII – FISCAL SANITÁRIO

a) Fiscalização, orientação de serviços de profilaxia e policiamento sanitário na área urbana e rural do município.

b) Execução de trabalhos de inspeção aos estabelecimentos industriais e comercialização de produtos alimentícios;

c) Inspeção sanitária a imóveis recém construídos ou reformados e a estabelecimento de ensino, com o fim de proteger a saúde da coletividade, antes de serem habitados, verificando as condições  sanitárias de seus interiores, a existência de dispositivos para escoamento para águas pluviais e o estado de conservação das paredes, telhados, portas e janelas, opinando na concessão do HABITE-SE.

d) Fiscalizar condições fitossanitárias, limpezas de equipamentos, refrigeração, suprimento de água, instalações sanitárias e condições de asseio e saúde dos que manipulam alimentos de fabricas de laticínios, massas, conservas ou outros tipos de produtos alimentícios, como armazéns, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos similares;

e) Inspecionar estabelecimento de ensino, verificando suas instalações e comestíveis fornecidos aos alunos, para assegurar as medidas profiláticas necessárias;

f) Exercer poder fiscalizador, fazendo comunicações, atuações, intimações e interdições decorrentes da verificação de más condições sanitárias, aplicando as sanções contidas no Código de Postura do Município e/ou legislação pertinente á matéria;

g) Inspecionar condições sanitárias de matadouros, abatedouros e estabelecimentos similares, sob a supervisão de médico veterinário;

h) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

i) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

j) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

k) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XXIII – FISCAL DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS

a) Executar serviços de fiscalização de estabelecimento comerciais, industriais, de prestação de serviços e obras.

b) Fiscalizar os estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviços quanto ao seu funcionamento, de acordo com o que preceitua os Códigos de Postura e Tributário Municipal;

c) Auxiliar na fiscalização das construções novas e reformas no âmbito do município, de acordo com o que preceitua a legislação aplicada à espécie, especialmente a Lei Orgânica Municipal, Código de Postura e Obras Municipal;

d) Notificar, quando necessário, as pessoas ou empresas que estão em desacordo com as Leis Municipais de Postura, Obras e Tributação;

h) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

i) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

j) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

k) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XXIV – FISCAL DE TRIBUTOS

a) Executar serviços de fiscalização de estabelecimento comerciais, industriais, de prestação de serviços, obras, feiras livres e demais eventos realizados no âmbito do Município, quanto ao pagamento dos tributos municiais definidos no Código Tributário Municipal;

b) Fiscalizar os estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviços quanto ao seu funcionamento, de acordo com o que preceitua o Código Tributário Municipal;

c) Emitir guias fiscais e notificações de lançamentos de débitos, lavrar autos de infração contra a ordem tributária municipal;

d) Notificar, Autuar e Multar, quando necessário, as pessoas ou empresas que estão em desacordo com as Leis Municipais de Tributação;

h) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

i) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

j) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

k) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XXV - AUXILIAR DE SERVIÇO DE SAÚDE:

a) Executar serviços de recepção de pessoas que procurem as unidades de saúde, fazendo as anotações dos dados necessários em formulários e encaminhar o paciente ao setor competente;

b) Executar serviços administrativos inerentes à área de saúde, inclusive controle de dados;

c) Digitação em computadores e similares de documentos e atos em geral, cartas e formulários, para atender as necessidades administrativas na unidade de saúde ou setor a ele equivalente;

d) Realizar a triagem dos pacientes antes do atendimento médico, odontológico, fisioterápico, fonoaudilógico, psicológico entre outros atendimentos afins;

e) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

f) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

g) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

h) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XXVI - AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL:

a) Executar serviços de recepção de pessoas que procurem as unidades de saúde bucal, fazendo as anotações dos dados necessários em formulários;

b) Executar serviços administrativos inerentes à área de saúde bucal, inclusive controle de dados;

c) Digitação em computadores e similares de fichas e formulários de controle, para atender as necessidades administrativas na unidade de saúde ou setor a ele equivalente;

d) Realizar a preparação do paciente para receber o tratamento odontológico;

e) Auxiliar os odontólogos nos atendimentos específicos e afins, nos seus respectivos gabinetes odontológicos;

f) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

g) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

h) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

i) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XXVII – OPERADOR DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COM HABILITAÇÃO EM INFORMÁTICA:

a) Executar serviços de digitação, operação de sistemas de informática em geral;

b) Executar serviços administrativos inerentes à área de informação e informática aplicada, inclusive controle de dados;

c) Digitação em computadores e similares de fichas, formulários e demais atos administrativos, para atender as necessidades administrativas da administração municipal;

d) Realizar monitoria de alunos e pessoas em geral iniciantes no manuseio de equipamentos de informática, em salas de informática instaladas no Município;

e) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

f) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

g) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.

h) Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XXVIII - AUXILIAR DE ENFERMAGEM:

  1. Executar atividades auxiliares de enfermagem nas Unidades de Saúde do Município;
  2. Verificar sinais vitais dos pacientes, tomando a pulsação através de aparelho de aferição da pressão arterial, para constatar anomalias;
  1. Aplicar medicamento, injeção intramuscular e endovenosa nos pacientes, atendendo a determinações médicas e observando as condições de aplicação;
  2. Fazer curativos, utilizando conhecimentos e materiais de primeiros socorros, proporcionando medicação ao paciente em casos de escoriações ou outros ferimentos leves;
  3. Preparar e esterilizar o material e o instrumental, atendendo as exigências, para permitir a realização dos atendimentos;
  4. Controlar a agenda de atendimento, verificando os horários disponíveis e registrando as consultas, para possibilitar o planejamento dos serviços;
  5. Fazer ficha de controle do paciente, organizando-a e mantendo-a atualizada em arquivo, para facilitar o controle do atendimento médico;
  6. Manter equipamento e materiais em bom estado de utilização;
  7. Participar dos cuidados preparativos do post-mortem;
  8. Atender pacientes, dispensando-lhe cuidados simples de enfermagem, sob a orientação do enfermeiro, em sua higiene pessoal, em sua movimentação e na alimentação, para proporcionar-lhe conforto e bem – estar;
  9. Executar serviços de auxiliar odontológico e outras atividades correlatas.
  10. Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.
  11. Participar de programa de treinamento, quando convocado.
  12. Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.
  13. Executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função.

 

XXIX - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE:

a) Cabe ao Agente Comunitário de Saúde (ACS), no âmbito do Programa de Agentes Comunitários de Saúde, desenvolver  atividades de prevenção de doenças e promoção da saúde, por meio de ações educativas individuais e coletivas, nos domicílios e na comunidade, sob supervisão competente.

b) Utilizar instrumentos para diagnostico demográfico e sócio-cultural da comunidade de sua atuação;

c) Executar atividades de educação para a saúde individual e coletiva;

d) Realizar Registro para controle das ações de Saúde. Nascimento, óbitos, doenças e outros agravos á saúde;

e) Estimular a participação da comunidade nas políticas públicas como estratégia de conquista de qualidade de vida;

f) Realizar visitas domiciliares periódicas para monitoramento de situações de risco á família;

g) Participar ou promover ações que fortaleçam os elos entre o setor saúde e outras políticas públicas que promovem a qualidade de vida;

h) Desenvolver outras atividades pertinentes à função do Agente Comunitário de Saúde determinada pelo Superior.

i) Participar, conforme a política interna da Instituição, de projetos, cursos, eventos, convênios e programas de ensino, pesquisa e extensão.

j) Participar de programa de treinamento, quando convocado.

k) Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e programas de informática.